Monges e Poderes Místicos | Monge Genshô

Monges e Poderes Místicos | Monge Genshô

Pergunta: Pertenço a outra escola mística, a Rosa Cruz, mas vejo que os egos lá são g. Quando venho ao zen vejo que as coisas são mais diretas. Tive a chance de reparar numa floresta estes dias e vi que estava tudo aparentemente sereno e me veio à mente que esse é o estado natural das coisas. E aí eu fico às vezes sentindo isso parece que está próximo esse samadhi e ao mesmo tempo não.

Genshō Sensei: É evanescente. Se você pensa que vai agarrar, então você perdeu porque para que ele exista você não pode estar agarrando. Isso é bem sutil. O caminho do Frater também é chamado de caminho de poder, ou caminho do feiticeiro. Nele há o desejo de se distinguir, de aprender algo que lhe permita ser melhor que os outros, ter poderes, então é um caminho egoico, por isso essa característica dos egos ficarem exacerbados, porque todos querem adquirir os poderes. Neste caminho aqui, a medida que vai caminhando pelas práticas e que vai aprendendo dentro do ZEN, caso você pense que adquiriu uma habilidade especial, os chamados siddhis, que são poderes como ler a mente dos outros, conhecer coisas, etc., terá uma outra instrução que é: você não pode usá-lo e você não pode falar dele.

Fonte: Palestra com Monge Genshô, 31.05.2018.