A atenção plena não depende do nosso eu