Ali estou eu?

Ali estou eu?

P: Se tenho muitos defeitos, mas não gosto mais tanto deles, poderia destruí-los. Se o fizesse, quem seria eu?R: O eu é uma construção permanente, nunca é exatamente o mesmo…

Mesmo assim

Mesmo assim

Penso constantemente no vazio de um eu inerente em todos os fenômenos, e que neste fluxo contínuo não nascemos nem morremos, apenas prosseguimos nos manifestando enquanto há energia de desejo…